Bento XVI, Francisco, Concílio Vaticano II, Teologia da Libertação e a Igreja Católica


Se tem uma coisa que me deixa bastante nervoso, é ver CATÓLICOS desprezarem um dos Papas mais iluminados que tivemos: Papa Bento XVI (Joseph Ratzinger). As pessoas que SE DIZEM CATÓLICAS deveriam confiar mais na Igreja, pesquisar mais sobre a Igreja e deixar de absorver toda porcaria que a grande mídia fala.

Há um projeto, desde o seu princípio, de destruição da Igreja Católica, desde a Igreja dos Apóstolos até os dias de hoje, com poucos períodos de calmaria. Por sinal, esses períodos de calmaria estão inseridos no que os estudantes brasileiros estudam como "Idade das Trevas".

O Renascimento e o Iluminismo partiram para o ataque ao cristianismo, e a IDOLATRIA à ciência e ao pensamento racionalista começou a persuadir os que creem em Deus, VENDENDO A IDEIA que inteligentes são aqueles que se pautam somente no racional e na ciência.

Mas esse rodeio foi para chegar ao fato de que o cristianismo (principalmente os CRISTÃOS CATÓLICOS) são atacados o tempo inteiro e precisam estar ciente disso. Falando de casos mais recentes, vou me ater de 1917 pra cá, após a Revolução Comunista na União Soviética.

Após o GIGANTESCO ERRO de Karl Marx, ao prevê que o proletariado iria se revoltar e pegar em armas contra a chamada burguesia (na verdade proletário pegou em armas para matar outros proletários a mando da "burguesia" na primeira Guerra Mundial), o Marxismo se viu num dilema gigantesco e esse problema precisava ser resolvido. Antes de continuar a leitura, assistam essa palestra de Pe Paulo Ricardo sobre Marxismo Cultural, para entender o porquê dos cristãos estarem apanhado tanto do século XX até os dias de hoje.

Lista de Reprodução com 9 vídeos:


Sugiro assistirem também as aulas do Pe Paulo Ricardo sobre a Revolução Marxista Cultural dentro da Igreja Católica. Trata-se de uma lista de reprodução com 7 vídeos podem ser acessadas clicando no link indicado anteriormente.

Então, como pôde ser visto, o século XX foi marcado por PERSEGUIÇÃO À CULTURA CRISTÃ. E hoje isso ainda está muito forte, só que de uma forma "invisível" e está dentro da Igreja. Não se trata, por enquanto, de uma perseguição física, mas de uma PERSEGUIÇÃO CULTURAL!

Conforme as escrituras, "Também eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela" (Mt 16,18) e "e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos" (Mt 28, 20). Então, Jesus nunca deixou Sua Igreja e seu "guardião" é Pedro, e os Papas são sucessores de Pedro. Do século XX, até os dias de hoje, fomos agraciados com EXCELENTES PAPAS, cada um na sua característica e atuando de forma QUASE PERFEITA de acordo com a necessidade de cada pontificado.

De 1914 a 1922, tivemos o Bento XV. De 1922 a 1939, tivemos Pio XI. De 1939 até 1958, tivemos Pio XII, este caluniado e atuando durante a grande disseminação do Marxismo Cultural e da segunda guerra mundial. Sobre Pio XII caiu a calúnia de que ele colaborou com o Nazismo e, junto com isso, que a Igreja Católica contribuiu com Nazismo. Nada mais FALSO! A Igreja Católica foi uma das poucas instituições na Europa Nazista que ABRIGOU JUDEUS, batendo de frente com Hitler. Outra farsa é dizer que a Religião Católica Apostólica Romana (sucessão de Roma, de Pedro) era a religião oficial do Nazismo. É conhecido que Hitler, muito esperto, fundou a própria IGREJA NAZISTA, inclusive com um "papa particular". Por sinal, existe esse mesmo projeto de "nacionalização da igreja" na América Latina, que inclui o Brasil.

Depois do Papa Pio XII, veio o Beato João XXIII (de 1958 a 1963), que convocou o Concílio Vaticano II e que foi concluído sob a guarda do Papa Paulo VI (que teve seu pontificado de 1963 a 1978).

Sobre o Concílio Vaticano II, que gerou tanta confusão, presente até os dias de hoje, vale ressaltar que foi do Concílio Vaticano II que nasceu o nosso atual Catecismo da Igreja Católica. Assista, por favor, TODOS os vídeos abaixo. Alguns são também do Pe Paulo Ricardo, que hoje considero um dos mais fieis sacerdotes católicos à tradição da Igreja no Brasil:

O verdadeiro espírito do Concílio Vaticano II


Concilio Vaticano II e a liberdade religiosa


Outros Vídeos:
- Concílio Vaticano II - Parte 1, Parte 2 e Parte 3.
- Concílio Vaticano II - 50 anos de História e Ano da Fé
- Olavo de Carvalho & Padre Paulo: Falhas no Concílio Vaticano 2, Nova Ordem, Apostasia - Esse link se direcionará para uma LISTA DE REPRODUÇÃO com 5 vídeos.

Por que eu frisei tanto o Concílio Vaticano II? Porque esse concílio, considerado por muitos CATÓLICOS (com todas as letras maiúsculas), inclusive João Paulo II e Bento XVI, como uma JOIA, foi aproveitado pelos INIMIGOS DE CRISTO para infiltrar ideologias na Igreja Católica e destruí-la desde dentro. Um dos principais males é a TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO (Leonardo Boff), que esvazia os dogmas, a fé, das escrituras dando um tom "sociológico marxista" na interpretação bíblica. Nos vídeos indicados anteriormente é possível notar isso, por isso volto a bater na tecla para você assisti-los.

Voltando aos Papas...

Depois de Paulo VI, foi ordenado Papa o João Paulo que só ficou 33 dias. Em 16 de outubro de 1978, fomos agraciados pelo hoje SANTO João Paulo II, que foi vítima direta do NAZISMO e do COMUNISMO (sim.. de ambos, inclusive do diabólico acordo de Hitler com Stalin para ocupar a Polônia).

Assista ao LINDÍSSIMO FILME "Karol - O Homem que se tornou Papa". Vejam a habilidade pastoral do João Paulo II e seus feitos. Entenderá porque ele hoje é SANTO.

João Paulo II sabia o mal que o Marxismo (Socialismo, Comuninsmo, PT, PCdoB, PSOL, PSTU, etc) fez e ainda faz na sociedade. Por isso que ele condenou de forma veemente a TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO, o COMUNISMO (Socialismo) e o MARXISMO. Por isso que ele resistiu muito (até seu último dia) às pressões e aos TRAIDORES que infelizmente estão dentro do Vaticano. Ele também tinha consciência das intenções globalistas da ONU e da necessidade da destruição do cristianismo para chegar aos objetivos desses criminosos.

Da parte Pastoral, o Catecismo da Igreja Católica que temos hoje foi ordenado por ele, presidida por Joseph Ratzinger (Bento XVI). A Jornada da Juventude, também proposta por ele (João Paulo II). E vale ressaltar que o Catecismo da Igreja Católica foi um documento proveniente do Concílio Vaticano II.

Em 2 de Abril de 2005, João Paulo II foi chamado por Deus e em 19 de Abril do mesmo ano foi ordenado Bento XVI, que já sabia o que ia enfrentar... Desde o princípio, desde sua ordenação, Bento XVI foi atacado por ser considerado CONSERVADOR. Inclusive, em transmissão ao vivo pela TV Aberta, enquanto os jornalistas "lamentavam", na Praça de São Pedro os CATÓLICOS vibravam, choravam, se abraçavam... Inclusive JOVENS, com a esperança renovada de manter (e até mesmo resgatar) certas identidades da Igreja Católica.

A mídia do Ocidente não perdôou! Calúnias e mais calúnias caíram sobre Bento XVI. Acusações dele ser Nazista, acusações quanto à agressão ao Concílio Vaticano II, agressão por ser contra a união homossexual, ao uso de preservativo, ao sexo livre, ao aborto, à pílula anticoncepcional... Enfim, contra "dogmas sagrados" dos globalistas, da Teologia da Libertação, do "mundo moderno", do SOCIALISMO (modelo econômico).

Com a Igreja infiltrada, com a Teologia da Libertação assolando (principalmente na América Latina), com bispos "filhos da revolução" da década de 60-70, com Pastorais da Juventude ideologicamente podres, dentre diversos outros males, Bento XVI logicamente foi contra (ele também foi vítima do Nazismo e, olha só, é acusado de ser Nazista) e aguentou MUITOS ATAQUES DELIBERADOS! Bento XVI foi o pulso forte que a Igreja Católica precisava, assim como João Paulo II foi o Papa dos feitos pastorais que a igreja precisava.


Bento XVI é portador de uma TEOLOGIA MARAVILHOSA e de uma sensibilidade fora do comum. Isso pode ser verificado na GAMA DE LIVROS que ele possui. Cito apenas alguns: 01) "Os Apóstolos e os Primeiros Discípulos de Cristo"; 02) Trilogia Jesus de Nazaré (3 livros); 03) "Os Padres da Igreja" (2 livros); 04) "Os Mestres Medievais"; 05) "Deus Existe?"... Isso sem falar em tantos outros livros, suas encíclicas, suas homilias, e seus pedidos ("Ano da Fé" em momento super propício, solicitar que se faça uso da internet para evangelização, etc)... Destaque o pedido de uso da Internet, isso porque muitos Bispos do mundo não estavam seguindo suas sugestões para alcançar os jovens, fora o fato de hoje muitos bispos serem "filhos traidores da Igreja", com uma mentalidade Marxista, esvaziando a fé...

Infelizmente, Bento XVI precisou renunciar... Num ato de GRANDE E ABSOLUTA HUMILDADE reconheceu que não tinha mais forças (saúde) para continuar... Esperou a tormenta diminuir e renunciou em 28 de Fevereiro em 2013, quando a igreja estava entrando na quaresma (para minha tristeza e tristeza de MUITOS jovens do mundo), dando lugar para o Papa Francisco (ordenado em 13 de Março de 2013) que hoje está conquistando corações do mundo inteiro com a sua simplicidade. Simplicidade essa que, inclusive, está sendo motivo de comparação e condenação à Bento XVI.

O fato de Papa Francisco ser da América Latina, o fato dele ter vivido na época da expansão do comunismo na América do Sul, está gerando "esperanças porcas" desses aproveitadores que, hoje, estão dizendo que ele é o "Papa das Rupturas" e que vai seguir a "teologia moderna" (entenda, secularização da fé)...

Só digo uma coisa... A sucessão papal é sucessão de PEDRO. A palavra sucessão implica em CONTINUIDADE. A grande mídia está forçando a barra para que o Papa Francisco ceda às pressões e colocam palavras em sua boca para tentar afastar os VERDADEIROS CATÓLICOS, para gerar um conflito interno e, o que é pior, tentar mudar a opinião dos CATÓLICOS em relação ao aborto, à homossexualidade, à família, etc... Ruptura no contexto da Igreja implica em DESTRUIÇÃO DA FÉ CATÓLICA! Ruptura nesse contexto, implica ROMPER COM CRISTO!

Essa postagem é para você, católico, abrir os olhos para as porcarias que estão saindo na grande mídia. Vão tentar de todo modo se aproveitar do carisma de Francisco, que acredito que tenha sido um presente de Deus para nós, para reforçar nossa fé e para trazer os católicos afastados para a Igreja novamente.




Comentários