[Assunção de Nossa Senhora] - A Sublimidade do Trono de Maria

1) Acima de Todos os Anjos e Santos


"Na frase de S. Paulo, não pode a inteligência humana compreender a glória imensa que Deus reserva aos que o amam (1Cor 2,9). Quem poderá então, pergunta São Bernardo, compreender jamais a glória que o Senhor reservou a sua Mãe? Pois desde o primeiro momento de sua existência ela o amou, na terra, mais que todos os anjos e homens juntamente.
[...]
É certo que as obras de Maria, diz Vulgato Ildefonso, sobrepujam incomparavelmente em méritos às de todos os santos. Por isso ninguém pode compreender a recompensa e a glória por ela merecidas. Entretanto, é certo que Deus remunera segundo o mérito (Rm 2,6). É então indiscutível, observa S. Tomás, que a Virgem por exceder em mérito todos os anjos e homens, deve ter sido exaltada acima de todas as ordens celestiais."

2) A Mais Gloriosa no Céu Entre as Criaturas


"Qual dos santos, no paraíso, diz S. Agostinho, perguntando se cometeu pecados, pode responder que não, exceto Maria? Segundo a definição do Sagrado Concílio de Trento, Maria nunca cometeu alguma culpa, algum mínimo defeito. Não somente ela não perdeu jamais a graça divina, nem jamais a ofuscou, mas nunca a teve ociosa. Nada fez que não fosse sem mérito. Não disse palavra, não teve pensamento, não deu respiração, que não dirigisse à maior glória de Deus. [...] Correspondeu, pois, sempre à graça com todas as suas forças e amou Deus o quanto pôde.
[...]
A Santíssima Virgem, tendo sido Virgem, tendo sido cheia de todas as graças, foi mais sublime que cada um dos santos, em toda espécie de virtudes. Foi apóstola dos apóstolos, foi Rainha dos mártires, porquanto padeceu mais que todos. Foi o modelo das virgens, o exemplo das casadas. Uniu em si a inocência perfeita à perfeita mortificação. Em suma, possuiu em seu coração todas as virtudes mais heróicas, que jamais praticou algum santo.
[...]
Por essa razão afirma S Bernardo que os bem-aventurados participam em parte sa glória de Deus, mas a Virgem, em certo modo, foi de tal maneira dela enriquecida, que parece impossível a uma criatura unir-se a Deus mais do que Maria.
[...]
Alegremo-nos, pois, com Maria, pelo excelso trono em que Deus a sublimou no céu. E alegremo-nos também por nossa causa, porque se a nossa Mãe nos privou de sua presença subindo ao céu, não nos deixou com o afeto. Antes, estando ali mais vizinha, e unida a Deus, conhece ainda mais as nossas misérias, e de lá se compadece mais de nós e melhor pode nos socorrer."





(Trechos retirados do livro "Glórias de Maria" de Santo Afonso Maria de Ligório)

Comentários