Fragmentos do Livro “Filoteia” de São Francisco de Sales (5)

17. Você Escolhe Entre a Misericórdia (Céu) ou a Justiça (Inferno)


"Considera que na realidade te achas neste caminho entre o céu e o inferno e que um e o outro estão abertos para te receber, conforme escolha que fizeres.
[...]
Com a escolha que fizeres conformar-se-á a providência de Deus por ti ou usando de misericórdia para te receber no céu ou de justiça para te precipitar no Inferno; entretanto, é mais que certo que Deus, por sua bondade, quer sinceramente que escolha a eternidade das delícias...
[...]
O caminho do céu não é tão difícil como o mundo pensa [...]: enceta-o, mas com coragem, e verás que, por um caminho incomparavelmente mais suave e feliz do que o do mundo, chegarás ao auge da glória e da felicidade.
[...]
Sim, paraíso de delícias, mansão divina da felicidade e da glória eterna, é entre os teus tabernáculos santos e ditosos que escolho hoje para sempre e irrevogavelmente a minha morada.
[...]
Coloca-te debaixo da proteção da Santíssima Virgem e dos santos; promete-lhes de os servir fielmente, para que te ajudem a conseguir esse céu, onde te esperam; estende as mãos a teu bom anjo, suplicando-lhe que te conduza para lá; anima tua alma a perseverar constantemente nesta escolha."

18. Entrega-se a Jesus


"É para vós, doce e amantíssimo Jesus, Rei da bem-aventurança e da glória imortal, a quem hoje me volvo. Eu me lanço a vossos pés e os abraço com toda a minha alma, eu vos adoro de todo coração, eu vos escolho para meu Rei e me submeto inteiramente a vossas santas leis. Tudo aquilo que eu tenho vos ofereço em sacrifício universal e irrevogável, que pretendo, mediante a vossa graça, manter toda a minha vida com uma fidelidade inviolável."


19. A Confissão, Sacramento da Penitência.


"Bem sabes que o óleo do escorpião é o melhor remédio contra o seu veneno; assim também a confissão do pecado é o remédio mais salutar contra o mesmo pecado; ela destrói-lhe tanto a confusão como a malícia.
[...]
Estando ajoelhada aos pés do teu pai espiritual, pensa que estás no calvário, aos pés de Jesus crucificado, e que seu sangue precioso se derrama de suas feridas e, caindo em tua alma, a lava de tuas iniquidades; porque é, na verdade, a aplicação dos merecimentos do seu sangue derramado na cruz que santifica os penitentes na confissão.
[...]
Acusa-te, com maior simplicidade e sinceridade e tranquiliza de uma vez para sempre a tua consciência, de sorte que nunca mais tenhas motivos para inquietação. Feito isso, ouve com atenção e docilidade os conselhos salutares do ministro de Deus, e a penitência que ele achar por bem impor-te."


20. Consagra Tua Alma a Deus Concluindo o Ato de Penitência.


"Perdão, meu Deus, perdão. Eu vos suplico a remissão inteira dos meus pecados, em nome de Jesus Cristo, vosso Filho, que morreu na cruz para me salvar. Pondo nele toda a minha esperança, eu renovo hoje, ó meu Deus, a profissão de fidelidade que vos prometi no batismo. [...] Sim, meu Deus, com esta intenção eu vos consagro a minha alma com todas as suas potências, o meu coração com todos os seus afetos, o meu corpo com todos os seus sentidos, protestando firmemente que não me quero servir de nada daquilo que tenho, contra a vontade de vossa divina majestade, e entregando-me com toda submissão que vos deve uma criatura fiel. [...] Dignai-vos, ó Deus eterno de bondade e misericórdia infinita, Pai, Filho e Espírito Santo, receber em odor de suavidade este sacrifício, que vos faço, de tudo o que sou; e, como me destes a graça de vo-lo oferecer, dai-me também as graças necessárias para cumprir fielmente as suas obrigações."






++ Fragmentos do Livro “Filoteia” de São Francisco de Sales (1)
<< Fragmentos do Livro "Filoteia" de São Francisco de Sales (4)

Comentários