Homem e Mulher: Imagem e Semelhança de Deus

“Abençoada és tu dentre as mulheres pela fé do teu Sagrado Coração” (Salmo 1 do Saltério à Virgem Maria, de São Boaventura)

A uma mulher foi confiada a missão de esmagar a cabeça da serpente, vencendo assim o mal. Por isso, tomada de ódio, a serpente tenta ferir o calcanhar da mulher; e em nossos dias vemos isso claramente. A missão da mulher enquanto tal, bem como sua essência feminina, vêm sendo não somente ignoradas, mas apresentadas pelo mundo como coisa desprezível, sem valor.

Apregoa-se que, em nome da igualdade entre homem e mulher, esta deve cada vez mais buscar exercer funções que geralmente são realizadas por homens. No entanto, não andam lembrando à mulher a beleza da maternidade, bem como, através de sua discrição e modéstia nas suas ações, revelar a sacralidade de sua alma. Não lembram que Maria, o maior modelo feminino – bendita entre as mulheres – é Virgem e Mãe.

A virgindade física de Maria é símbolo de sua maior pureza, isto é, a que reside em sua alma. O puro amor é aquele desapegado de toda criatura, cujo alvo é tão somente Deus. Refutando a heresia que negava a virgindade da Mãe de Deus, diz-nos Santo Tomás: “Dizes que Maria não foi sempre Virgem; mas eu vou mais longe e afirmo que também José permaneceu virgem por causa de Maria”.

Depois de Maria, São José é o maior santo da Igreja, pois teve a Santíssima Virgem por refúgio, onde revigorava sua alma para ser o Casto Guarda da Virgindade de sua amadíssima esposa. Por sua vez, Maria era esposa, isto é, toda doação de si. Como fidelíssimo esposo, José soube desposar as ideias, intuições, doçura, graça, sentido das pessoas, senso dos detalhes da Virgem Maria.

A pureza de Maria é tal que atraiu Deus ao seu ventre: por sua pureza, a fecundidade de Maria é a maior que há, pois o Todo Poderoso quis ser carne de sua carne, tornando-a cheia de graça. A família numerosa é, pois, sinal da fecundidade da Virgem, pois sendo Mãe de Deus é Mãe de toda a Igreja, Mãe, como diz o ofício, dos Mortais Viventes, isto é, como Nova Eva, é Mãe de todos os que foram lavados pelo sangue do Cordeiro e tornado Filho de Deus. “Quem tem Deus por Pai, tem Maria por mãe”.

Em "Construir o Homem e o Mundo", Michel Quoist diagnostica o mal do mundo: “O mundo moderno foi construído sem a mulher. E sofreu pela ausência da Mãe. Por isso é inumano”. Mais urgente, pois, que fazer machos mal acabados é lembrar à mulher sua essência. “Tendo feito Deus o ser humano (única dignidade), os fez homem e mulher (papéis diferentes)”. Assim como o homem, porém a seu modo, a mulher é Imagem e Semelhança de Deus. Negar isso é ver Deus refletido no ser humano apenas pela metade.

- Cleiane Nunes -

Comentários